Seguidores

14 de jun de 2007

Eterno aprendiz


Posso pular!!! De mais alto pular!
Vou me livrar dos meus medos!
Alias, vou na verdade derrota-los, controla-los!
Ô vida louca, que nos traz um turbilhão de emoções.
Então pular irei, para o fundo; e quão fundo pode ser?

Todos os olhares a mim, mas quem diria ele pular.
Então todos as barreiras se vão, um novo homem se faz.
Um lugar para se libertar, varias pessoas a conhecer.
Uma vida por dias de glória, sim e comemorar é o que há.

Todas as sujeiras jogadas fora, uma tranquilidade me toma a alma.
Dançando com sem ninguém ver no meio de grande multidão.
Noite de festa, meu país todo em dia de comemoração.
Os ânimos alterados, todos unidos e voltados a alegria.

Mesmo que nem sempre verdadeira, alegria e alforria da rotina.
O mundo nosso repleto de som alto, uma dança que nos invade.
As almas nossas como um mar, todos em sintonia flutuando.

O grande prazer de conhecer as pessoas, pessoas novas.
Nunca é o bastante a conhecer, a vida humana e suas faces.
Muitas faces a revelar, entre muitas personalidades a entender.
Muitas culturas a ver, sentir e viver. Muitas formas.

Entre formas e formas, vivo debaixo de um candelabro.
Quando mais ilumina minha mente, mais posso dar voltas.
Entre uma e outra face de cada ser, uma verdade se esconde.
As portas se abrem para quem sabe a verdade em abri-las.

As partes mais visíveis de um ser,
são na verdade seu caráter quando revelado.
As partes menos sólidas de uma pessoa são seu ser.
Ao ser apenas pode ser se assim o existir.
Não podemos ser quem não somos em verdade.

Apenas grãos de arroz são os que trazem uma pequena arte.
Um pequeno símbolo de arte viva em um grande vivente.
Entre sonhos e verdade se revelam as verdades de cada.
A vida não é apenas uma passagem e sim uma escola.

Quero viver.
Quero voar.
Eu vou!
Eu vivo!
Quero amar.
Quero sonhar.
Eu sonho!
Eu amo!
Quero perder.
Quero sofrer.
Eu Aprendi!
Eu venci!
Quero chorar.
Quero esperar.
Eu ganhei!
Eu aprendi!
Quero voar.
Quero sonhar.
Eu vivo.
Eu vivo, intensamente vivo.

Vida louca que altos e baixos, a euforia me toma conta.
Por mil anos quero viver assim, eterno jovem.
Se surpreender com tudo nada vida, como se tudo novo seria.
A virtude está em nunca perder o gosto da vida e jovialidade.
Quero que todos entendam, eterno jovem: eterno aprendiz!

Leandro Borges

Nenhum comentário:

Creative Commons License
Poesya, não burguesia! by Leandro Bastos Carneiro Borges is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License.
Based on a work at poesyas.blogspot.com.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://poesyas.blogspot.com/.