Seguidores

17 de jun de 2007

Terra


Eis que foi criado o mundo!
Que de quão belo és?
Quão fundo ?

Por mais que faça "tudo".
Nunca entenderia a tua face.
Minha bela criança
que não a tenho.

Quando vejo tua imensidão.
És grande esfera azul.
Que me traz em teu solo.
Ó grande planeta...

Da terra traz e leva.
Apenas pó.
Mas este que carrega.
És maravilha: só!

Leandro Borges - 2005

Nenhum comentário:

Creative Commons License
Poesya, não burguesia! by Leandro Bastos Carneiro Borges is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License.
Based on a work at poesyas.blogspot.com.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://poesyas.blogspot.com/.