Seguidores

23 de nov de 2009

Mesclar das Almas


Ao abrir do olhar percebi o nascer
do astro mor da tua alma.
Era límpido como o lago a meia-noite.

É de um anjo, é de uma ninfa.
É de uma doçura.
É de uma cura.

O teu olhar desagua.
O teu olhar mergulho.

Estrelar das almas.
Vejo as labaredas
os ventos cintilam o nosso ser.
Ser.
Somos um elo
e desse nós somos um eu
o fogo um
a onda um
o sol
a lua.

No abrir das nossas janelas
nos vemos de interior para interior
puro, pleno, sublime, espiritual
grande, forte, simples e real.

Onde almas se tocam
onde caminhos se encontram
onde o ponto momento é estrondoso.

As ondas geradas
são claras
redondas.
Para o relógio do tempo
e continua:
o soprar do teu vento
o arder do meu fogo
e os corações ainda batem
no mesmo momento dos ponteiros congelados.

Leandro Borges

17 de nov de 2009

palco-vida

claro que de pedras temos de passar
pelo caminho

e um caminho é como uma marca

teu palco
tua vida

coloque o foco no sincero
que o sincero lhe virá
como uma onda

mesmo que caiam pedras
sei que és uma menina que não merece essa dor

use a explosão para a vida alegria irradiar

e por mais que os dias sejam dias com
dor
culpa
pranto
descaminhos...

sei que tens a força para encontrar outros caminhos

assim como o protagonista contorna os obstáculos
irá com poder e sutileza que tens
encontrará quem saiba te amar

tens o raio de sol nos olhos
nunca deixe de brilhar

mesmo que existam olhares quebrados...
olhares serios...

o teu brilho, tua atenção, sempre me cativaram
sei que te conheço pouco
mas não importa pra mim ao menos
não são de mentes brilhantes que o mundo precisa...
disso ele está cheio

é de corações brilhantes como o teu que ele precisa

minhas sinceras palavras

Le

A Menina dos olhos


Nos olhos dos olhos
no raio do teu olhar
como a lua cheia
carregada de brilho
(no mesmo instante)
vejo a imensidão
essa magnitude fulminante

vens
-----vens
----------vens

altera a minha maré
--------------------traz as ondas
----------------------------------a emoção
-------------------------------------------e volúpia

Leandro Borges

Tempo-Vida

Águas são Águas... saiba conhecelas
pois elas te levam aonde queres ir! - e saibas
que a vida é um ponto momento, e deste momento
que a aquarela infinita da vida é feita.

Se foram de ondas... São de ondas que te levarão aos grandes mares!
Creative Commons License
Poesya, não burguesia! by Leandro Bastos Carneiro Borges is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License.
Based on a work at poesyas.blogspot.com.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://poesyas.blogspot.com/.