Seguidores

24 de fev de 2011

O amor por toda vida ou E como é bom


Um dia se perde o medo de viver.
e para de sobreviver e começa a saborear melhor a vida
com todas as papilas gustativas
com uma colher bem grande
sem caraminholas, fantasmas ou medos

A vida segue o curso natural do rio
Os obstáculos do caminho são naturais assim como vencê-los

A vida é feita de pontos-momentos
Saiba comer pequenas porções mastigando bem
Alargue o prazeres, os pontos-momentos da vida

Renasça seus olhos, esvazie seu pote,
mude de cor, de sabor, de saber, de vida
troque a água que o alimenta,
transmute a energia do seu interior
pra ser regado por todo amor que houver nessa vida
e um bom coração pra dar garantia.

11 de fev de 2011

Escorre Vida

Ao alcançar as estrelas estava agachado
De passo em passo
Cresço e continuo pequeno
e continuo crescendo em meninísse
Florido em vida interior
faz o horizonte em cor
maior, tantos sois e tantas brisas
Sigo maior no meu norte
Tenho a nobreza de saber quem eu sou
e ando alto e cultivando amor
que compreende estranhos
que quebra barreiras
Que dispara flores em metralhadoras
Desejo profundamente que o mundo
sofra uma tsunami de graciosidade
Onde as estrelas escorrem sossegadas
Mulheres
Flores
Amores, escorrem!
Sofro das dores do mal de amar
Onde a carícia seja a moeda de troca
Que o mundo fale uma só voz macia
com estrelas nos pés
Tenho a nobreza de saber aonde estou e vou

Leandro Borges
Creative Commons License
Poesya, não burguesia! by Leandro Bastos Carneiro Borges is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License.
Based on a work at poesyas.blogspot.com.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://poesyas.blogspot.com/.