Seguidores

13 de jun de 2007

Soco no estomago


É uma tela preta.
Soco no estômago.
Silêncio.
Dor.
Atonicidade.

Realidade.
Escuridão.
Sem fogo.
Corpo seco.

Ansiedade.
O tempo que errou.
Dois, vida parecida.
A minha desiludida.

Pensado errado.
Novamente.
Atônito e indiferente.
Vontade de nada esperar.
Dormir anos.

Impacto cruel da realidade.
Uma faca cravejada.
A ação que revela.
O nunca esperar.
Geração do medo, do dêssossego, do apego.

Gelo.
Sem luz.
Atordoamento.
Atormentado.
Um alento.
Coração volta a pedra.

Amaldiçoado.
Desacordado.
Para-raio da loucura.
Mulheres; carne podre: nua.

Forças de depressão.
tragando para o chão.
Engolido pela ilusão.
Pensamento mágico, sugado
pelas profundezas: mergulhado.
Humilhado, enclausurado e escarnificado!

Leandro Borges

Nenhum comentário:

Creative Commons License
Poesya, não burguesia! by Leandro Bastos Carneiro Borges is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License.
Based on a work at poesyas.blogspot.com.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://poesyas.blogspot.com/.