Seguidores

15 de jun de 2007

Tulipas contra Sabres


Minha mente voa pelo espaço.
Em tons de verde se perde pela mata.
Tons de azul me vêem a face ao voar.
Correndo posso ver muitos tons de amarelo dos campos de trigo.

Entre mil e mil rosas poso ver os vermelhos vivos.

A simplicidade me traz admiração.
A sutileza me convence que nem sempre
o mais velho é aquele que tem de melhor a nos oferecer.

Enquanto eu vejo um pássaro no parque
existem muitas outras ações a desenvolver.
O florescer dos raios de sol no horizonte
me remetem as esperanças novas: renascidas.

Do lixo ao luxo.
Do fim ao começo.
Os meios inesperados e fins complicados.

- Tragam-me tulipas ao invés de sabres!

Leandro Borges

Nenhum comentário:

Creative Commons License
Poesya, não burguesia! by Leandro Bastos Carneiro Borges is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License.
Based on a work at poesyas.blogspot.com.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://poesyas.blogspot.com/.