Seguidores

18 de jun de 2007

Me caiu os butia do bolso

[Tom: C]

Intro

(-D -D-D -A-A)
(-E -E-E -G-G)


(-D -A -E -G)
De tantas vezes em quebras
e tantos meus eus voláteis.
Entre debates e discussões.
Eu sozinho pequeno só uma ilusão.
Múltiplas faaaceees
todas em desconstrução.

(-D -A -E -G)
De que adianta, nada vale
sempre chega em contradições
sempre por pseudo-dilemas.
Infímos tortos paradoxos
são apenas conjecturações.
Chegamos aos velhos, novos pleonasmos.

(Impact) 2x

(-D -A)
Quebrando padrões,
(-E -G)
desfacelando vilões!

(-D -A -E -G)
Uma cara face metade
entre partes do mesmo fim.
Entre os eus em alta estirpe
formam um só coração pra mim.


(-D -A -E -G)
E Quantas sequelas pra nada
por que tem que ser assim.
Você do outro lado da rua
ignorando os sentidos.

O ato que causa dor.
o ato que fere a alma.
o ato que corta o coração.
O ato sempre. . . sempre em vãããão!

(-D -A -E -G)
Me pagastes em maus lençóis.
(-D -A -E -G)
(-D -A -E -G)
Me pagastes em mãos, lençóis.


(-D -A -E -G)
Me caiu os batia do bolso.
Me caiu os butiá...
Me caiu os butiá do bolso.
Me caiu os butiá... do bolso.

Nenhum comentário:

Creative Commons License
Poesya, não burguesia! by Leandro Bastos Carneiro Borges is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License.
Based on a work at poesyas.blogspot.com.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://poesyas.blogspot.com/.