Seguidores

19 de jul de 2007

Não-Arte


Em casa, estou seco.
Sem sonhos; sem visão!
Sinto oco.
Sentimento de falido...

Sou apenas um almejador.
Que almeja, almeja...
Dor!

Não para ser famoso
mas para me realizar.
Para me entender,
para ser o meu "eu" tranquilo.

Falta de tempo,
de incentivo,
de conciliar,
falta de ar, falta vento...espaço.

Faltam letras, palavras; reconhecimento.
Nem que por brincadeira tentar mostrar a arte.
Arte que já não sei se é arte.
Vida que já não entendo nada, nada... nada!!!!!

É recalque não declarado.
É falta de coragem.
Coragem de largar tudo, seguir a vontade.
Mostrar a minha arte...

Arte que já não sei se é realmente arte.

Um comentário:

Vivis disse...

super me identifiquei com algumas partes!

=D~
:*****

Creative Commons License
Poesya, não burguesia! by Leandro Bastos Carneiro Borges is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License.
Based on a work at poesyas.blogspot.com.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://poesyas.blogspot.com/.