Seguidores

30 de jul de 2007

Doce


Solta o play.
Deixa ela rolar.
Ela acalma a alma
e vai acariciando
e tem de certas formas sonoras.

Gabriela!
Aaaiela!
Brilho nela.
Abre ela.

Diga não para.
Diga, não para.
Diga, não, para.

Inferno 23 B.

A moral é opcional.

Nós somos um erro que esqueceu de dar certo.

Chocolate quente.
Calda forte, de sabor intenso.
Imenso.
Selvagem.
A cada gota uma nova viagem.
É chocolate em calda, em forma de canção.
Uma mescla de tons de marron.
É uma pintura, um suave tingir de cores.
São diversos cheiros e sabores.
Chocolate meio amargo, suave e intenso.
Tropical e latino.

Leandro Borges

Nenhum comentário:

Creative Commons License
Poesya, não burguesia! by Leandro Bastos Carneiro Borges is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License.
Based on a work at poesyas.blogspot.com.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://poesyas.blogspot.com/.