Seguidores

2 de out de 2007

Vi'd'água


O amor de magia de sabor'
Esquina, chuva cain'
Do céu me vem afa'
gargalhadas e um sonh'
O vento nos carreg'

A linda estrada vem cansa'
Da onde te deixou no caminh'
O luar parece frio e quen'
Te olho com límpi'
Dou um beijo de mel

A dor do peito de não ti re'
verdade de um amor quase san'
To nem mais prestando aten'
São todos os passos de um dia sem f'
incapaz te tomar as iniciativas cert'
as vezes que te fiz feliz me di
Se mais um amar valia a pe'
Na verdade é fin'
ito

vent'
opa'
convi'
dantes'
cor'
poa'
lado'
lorid'
aguar'
dente'
lefo'
nefas'
tocom'
passo'
zinho

Leandro Borges

Um comentário:

Vivis disse...

adorei o poe'
mas é dolori'
de onde vem es'
saudade.


:*

Creative Commons License
Poesya, não burguesia! by Leandro Bastos Carneiro Borges is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License.
Based on a work at poesyas.blogspot.com.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://poesyas.blogspot.com/.