Seguidores

2 de jun de 2009

Retorno ao centro


Não importa os tempos e os movimentos.
Eu continuo a ser o mesmo, com as mesmas paixões.
Apesar da curva, apesar do tombo, apesar da tempestade.
Eu não posso negar, eu sou um amante das artes,
seja a boa conversa, uma vela janta, uma diversão,
uma brincadeira, um simples sorriso de criança
me leva a crer que das coisas da vida sou.
Se não fosse seria apenas um amontoado de pregos.
A arte que transborda das minhas veias,
me eleva o pensamento, a alma, a emoção.
As artes que me iluminam, que me curam, que me elevam.
Me transportam para uma dimensão muito além do além.
Eu sei quem eu sou, sei o que quero,
e sei que Deus me guia pelos caminhos da vida.
Não se atrevam a duvidar daquilo que nem
temos a capacidade de compreende.
Somo ínfimos, limitados a poucos neurônios e poucos anos...

Leandro Borges

Nenhum comentário:

Creative Commons License
Poesya, não burguesia! by Leandro Bastos Carneiro Borges is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License.
Based on a work at poesyas.blogspot.com.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://poesyas.blogspot.com/.