Seguidores

27 de mai de 2009

Eis que passará


Não tenho tempo para os pensamentos.
Não tenho tempo para o refletir profundo,
sem tempo pra ler, pra cantar, dançar...

Sem dinheiro para uma vida redonda, sigo com minhas arestas.
Sigo com portas e espelhos quebrados , e roupas por lavar.

Digo que não é tarde para o retorno, para o outro.

Como é que se sorve a: "sublimação".

As lutas são feitas de sangue, vontade e crença.

Deixa essa nuvem passar que eu te mostro o colorido do meu olhar.

Leandro Borges

Um comentário:

Bambina disse...

'Deixa essa nuvem passar que eu te mostro o colorido do meu olhar'.

Liindo Lê.

Creative Commons License
Poesya, não burguesia! by Leandro Bastos Carneiro Borges is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License.
Based on a work at poesyas.blogspot.com.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://poesyas.blogspot.com/.