Seguidores

31 de jul de 2008

A busca


Quem espera somente espera, e espera que nunca vem, é somente uma espera vã.
Quem espera não luta.
Quem procura, perdeu.
Quem persevera sempre vence.

Já basta a morte pela própria morte.
Não queiram inventar outras formas de morrer.

Leandro Borges

2 comentários:

anonimamentepatetica disse...

Gostei dessa poesia, do significado dela
e to deu blog de forma geral!
abraços e poesias lançadas pelo ar

: )

poetriz disse...

A única morte que existe, já é suficiente pra nos condenar nessa vida.

Lindos versos...

Creative Commons License
Poesya, não burguesia! by Leandro Bastos Carneiro Borges is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License.
Based on a work at poesyas.blogspot.com.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://poesyas.blogspot.com/.