Seguidores

7 de dez de 2009

Pleno de emoções


Hoje eu morro de alegria sabendo que amanhã eu vou chorar.
Inevitavelmente vou chorar, chorar todas as alegrias que serão passado.
Derramarei as lágrimas por saber que aquele mundo de alegria
serão somente uma lembrança que (com cada dia que passar) vai se amarelar.

Hoje eu sou a pessoa mais feliz do mundo
explode meu coração, transborda de tanta alegria.
As cores saltam aos olhos.
Tudo parece ser tão simples e sereno.

Amanhã eu sou a pessoa mais triste do mundo
implode meu coração, esmaga de tanta tristeza.
As cores falecem aos olhos.
Tudo parece ser tão complexo e caótico.

Eu levo comigo essa minha alegria e as minhas dores.
Peço apenas que respeitem a minha dor
que não julguem a minha alegria como leviana.
Porque essa alegria é o que me mantem ainda vivo.
Porque essa alegria é sobrevivente a toda essa dor
toda essa tristeza, todo esse descaminho.


Deixe meu coração em paz.


Ele sangra nesses intensos extremos.
São tantas tristezas desse mundo.
São tantas alegrias desse mundo.

E quem ainda me dizer: Leviano!
Eu direi:

"Pelas emoções sei que por este mundo vivi.
E nada mais sensato que viver uma vida plena de emoções."

Leandro Borges

Nenhum comentário:

Creative Commons License
Poesya, não burguesia! by Leandro Bastos Carneiro Borges is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License.
Based on a work at poesyas.blogspot.com.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://poesyas.blogspot.com/.