Seguidores

31 de mar de 2009

Acordem


Arde a indignação forte.
Sem ninguém acordado ao redor
A solidão de estar cercado de
milhões de sonâmbulos.

Um instante que só gera tensão
Não flui em criatividade
Não se transforma em alegria.

Ferido por dentro
Julgado por facas cegas
Ando no fio do teu fel.
Ferido por surdez, incompreensão, cegueira
Um adormecer da realidade.
Caem as máscaras.
Caem os véus.
Que caiam todas!

Leandro Borges

Nenhum comentário:

Creative Commons License
Poesya, não burguesia! by Leandro Bastos Carneiro Borges is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License.
Based on a work at poesyas.blogspot.com.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://poesyas.blogspot.com/.