Seguidores

20 de mar de 2010

Este tempo


Todos os pontos conectados.
Deixando de lado todo o difuso sentimento.
Faço cores.
Deixo flores.
Teço.
Peço.
E ando.
Como é brando o relógio do tempo.
Sorri.
Outra vez sorri.
Põe um pingo e fogo.
Faz um pouco de si.
Deixa um leve traço de cereja.
Corro com os pensamentos.
Tempo como se fosse lento me escorre.
Pode e o que não pode ser dito?

Parei com as drogas, agora só olho pra belas de coração.

Um comentário:

apaixao-desconceito disse...

Que belo!Inspiração pra uma manhã de domingo com cara de tudo que aconteceu ferrou ou de que daqui pra frente tudo pode acontecer...
Poesia pra tornar leve a expectativa do dia.
Um brinde a vc!

Creative Commons License
Poesya, não burguesia! by Leandro Bastos Carneiro Borges is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License.
Based on a work at poesyas.blogspot.com.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://poesyas.blogspot.com/.