Seguidores

1 de mar de 2016

Vale Dark-Down-AntiNatural

Ele veio e nos mostrou o quanto Vale uma vida, na Bovespa vende e compra a Vale, e quando a Vale mostra o quanto Vale, nos perguntamos quanto Lucro Vale uma vida? VIDAS? De tão doce virou lama tóxica, ó Vale santo Vale. Sagrado é o Lucro que soterra vidas? Vale do Rio Enlameado-Tóxico Ex-Doce! Pior que um Doce que Amargou, São as almas a perambular pelo Vale Dark-Down-AntiNatural Onde Carne Vale, onde Sexismo Vale? Onde Vômito Vale, Abobrinha Vale? A Morte veio veloz, galopando em ondas de lama até o mar. Poesia à Brasileira, bem vindo Esse é Ó Brasil. Onde Pindorama é Morta, e eles riem..

Nenhum comentário:

Creative Commons License
Poesya, não burguesia! by Leandro Bastos Carneiro Borges is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License.
Based on a work at poesyas.blogspot.com.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://poesyas.blogspot.com/.