Seguidores

13 de nov de 2013

Dance


Permita-se dançar aos quatro ventos.
Lance no espaço toda a sua graça
e toda a magia da sua energia.

Flutue e escorra pelo chão.
Faça do seu baile a própria celebração.
Crie novas formas de descobrir seu corpo.

Embale-se com amigos em roda.
Fure o vento e os problemas.
Seja amigo da sua natureza.

Cresça e expanda com seu corpo
e deixe toda energia circular.
Faça do momento alegria em movimento.

Ande na corda bamba e no picadeiro.
Dance nas ruas, nas chuvas e nos luares.
Cante com seu corpo gratificado
entrelace o tempo com o seu vento.

Deslize pelas camadas de ar com élan e prazer.
Seja da sua forma e mostre ao mundo quem você é.
Faça amigos e seja amigo a todo corpo de baile.

Renasça na dança.
Liberte seu corpo.
Abra seu plexo.
Seja vivo e vibrante.
Dance em todas as direções.
Permita-se todo o espaço.
Crie novos corpos.
Faça de si a própria liberdade.
Sinta a textura de cada passo.
Seja firme na sua presença.
Brinque como criança.
Acarinhe seu corpo com as ondas da melodia.
Voe com gratidão e honra.
Ocupas o espaço que mereces.
Orgulhe-se de poder falar com a sua forma.
Perceba a sutileza e grandiosidade da vida.

Aprenda com a natureza.
Seja pequeno e grande.
Ajude quem adoece
e perdoe quem te aborrece.
Seja sublime e simples.

E não esqueça: nunca deixe de dançar.

Leandro Borges

Um comentário:

Amanda disse...

"Fa�a do momento alegria em movimento."

AMEI....
esse poema foi feito pra mim!
hahahahaha....so apaixonada pela dan�a e cada frase , cada palavra....nossa!! tu � demais

Creative Commons License
Poesya, não burguesia! by Leandro Bastos Carneiro Borges is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License.
Based on a work at poesyas.blogspot.com.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://poesyas.blogspot.com/.