Seguidores

8 de ago de 2012

Música e coração

Uma linha suave sobre a beira da praia.
Leve toque de luz.
Ondas.
Voam.
Sombra e escuridão.

Passa, passos e pássaros.
Luz, lámina e laço.

Corre no espaço o tempo entre eu e o céu.
Nado nas ondas de um sentimento líquido e vibrante.

A face da uma donzela, corre; escorre.
É moema, bela e simples vênus brasileira.

Tão bela, tão carinhosa.

Eu acredito totalmente que os povos das brasas, do fogo, do brasil ser brasil antes dos saqueadores/colonizadores... dos nativos, o povo da pele da cor da brasa brasileira.

Sou descendente e grande parte do lado dominador e tenho peso por isso... peço perdão por milhões e milhões de mortes.
Nosso legado agora é, unirmos, sermos um povo de equilibrio, de saber de futuro.
De valorizar a terra, os verdadeiros dono dela.

Termos a consciência, dever e saber.

Sou um vento.
Canto distante.
Sou pássaro, pouso leve.

A vida em notas sem notas.

Apenas música e coração.

Leandro Borges

Um comentário:

apaixao-desconceito disse...

Lindo, cheio de brasilidade,um encanto de poema!
AP

Creative Commons License
Poesya, não burguesia! by Leandro Bastos Carneiro Borges is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License.
Based on a work at poesyas.blogspot.com.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://poesyas.blogspot.com/.