Seguidores

8 de ago de 2012

Desejo de um Saltimbanco


Eu quero a alegria do serelepe saltimbanco.
Eu quero sorte do artesão pra transformar o sonho em souvenir.
Eu quero coragem de bailar com tudo que há de vir.
Tudo se transforma em brincadeira que de tão leve é como uma brisa nos olhos.
Eu quero ser o merecedor da flor dos teus beijos, o caçador dos teus íntimos desejos e escultor dos mais belos cortejos.
Eu quero a rara cena de ver o nascer dos teus olhos na alvorada encantada, o raio de sol dos teus olhos que vem banhar a minha face com o teu carinho e calor.
Eu quero descobrir no teu sorriso escondido, o brilho que não revelas nem ao menos ao teu íntimo amor; estas notas de luz e cor.
Eu quero dar golpes de pincel à delicadeza da tua alma, de banhar de sonho e encantamento. Te lançar ao vento e deitar no ramalhete do teu coração.
Eu quero olhar os longos, e tão longos dias pra delicadeza do teu corpo de cores e brilhos.

Leandro Borges

Nenhum comentário:

Creative Commons License
Poesya, não burguesia! by Leandro Bastos Carneiro Borges is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License.
Based on a work at poesyas.blogspot.com.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://poesyas.blogspot.com/.