Seguidores

8 de ago de 2012

Am("a" OR "o")r


O que me impressiona não é o desamor e sim o desamar.

A ausência não me dói.
O que me dói é a perda.

Burro era o poeta.

O amor é eterno. (Imortal)
O amar é vida. (Mortal)

Amar, verbo conjugado por duas pessoas.

O amar sobrevive sadio, somente, acolhido pela manjedoura de dois corações.

O amar nasce na linha de um olhar.
Duas almas, através da janela dos olhos.

Leandro Borges

Nenhum comentário:

Creative Commons License
Poesya, não burguesia! by Leandro Bastos Carneiro Borges is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License.
Based on a work at poesyas.blogspot.com.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://poesyas.blogspot.com/.