Seguidores

30 de jun de 2012

Rasgue o véu do dinheiro

Não, não podes entrar nessa porta por dinheiro.
Não, não conseguirás abraçar enquanto não soltares o ouro.

Essa casa, cada pedra é feita de outro material.
Teu ouro não compra um grão de areia aqui.

Quando dás um abraço de amor, aqui nasce uma flor.
Quando outro compras um sorriso, aqui morre uma flor.

Tua fama aqui não é nada.
Teu status aqui não é nada.

Aquele que avalia pelo que tu veste,
não sabe que cor a tua alma veste.

Porque a Babilônia quer o teu sangue, o teu suor e a tua felicidade.
Não terás vida, sobreviverá apenas, e comprar será o único pseudo-viver.
Não se iluda com o doce do dinheiro.
O amargo vem depois, quando o vazio chegar ao teu coração.
Quanto mais valor deres ao ouro, menos coração terás.
Nenhum par de ás lhe dará paz.

Utilize o dinheiro com o coração.
Valorize quem e o que precisa ser valorizado.
Não corra atrás do dinheiro, não viva para ele.
Viva pela vida, pela dignidade.
Há coisas que só o amor paga.


Enquanto o Deus-Morte for mais forte que o Deus-Amor,
animais, humanos e anjos choraram rios de lágrimas.

Não deixe que o feitiço dessa gente sem-coração lhe tomar o controle.
Quando o Deus-Dinheiro-Morte cair, cairá também os seus vampiros-prostitutos.

Quando as Babilônias caírem, não poderás mais
comer dinheiro, beber dinheiro vestir dinheiro, andar dinheiro.
Uma nova moeda nascerá em nossas consciências, corações e mentes.

Há somente uma bússola nessa vida, o coração banhado de amor incondicional.
Grafite no teu coração, só um Deus, só um amor, só um coração.

Leandro Borges

"Nenhum servo pode servir a dois senhores, porque ou há de aborrecer a um e amar ao outro, ou há de entregar-se a um e não fazer caso do outro. Vós não podeis servir a Deus e as riquezas."



Nenhum comentário:

Creative Commons License
Poesya, não burguesia! by Leandro Bastos Carneiro Borges is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License.
Based on a work at poesyas.blogspot.com.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://poesyas.blogspot.com/.