Seguidores

29 de nov de 2011

Deusas

Se eu te uso de tela pra pintar outra donzela,
não me leve a mal meu amor,
eu sou uma menina má.

Se na tua flor eu faço a minha morada, é porque sou tua namorada, guria-flor.
Sou tua mulher.

As nossas faces são tão femininas, e nos nossos olhos brincam com as nossas meninas.
No nosso mundo não há bruteza.

Deixa a minha primavera entrar no teu mar, doce sereia.
Deixa eu ser tua tulipa e tua amiga, tua barca e tua saliva.

Onde as margaridas podem brilhar a luz do sol, onde somos Deusas.

Leandro Borges

Nenhum comentário:

Creative Commons License
Poesya, não burguesia! by Leandro Bastos Carneiro Borges is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License.
Based on a work at poesyas.blogspot.com.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://poesyas.blogspot.com/.