Seguidores

24 de nov de 2010

Mulheres Impossíveis

São como deusas gregas
Matam mortais, assim como eu, apenas por sua presença, por seu olhar

Como uma maldição, não te toco, não tenho pontos de contato, não te sinto, não conheço a tua respiração, a tua saliva

Em um mundo de mortais, só tenho olhos pra ti
Em um mundo sem cor, somente admiro as tuas cores


Como posso eu me apaixonar assim?


Me sinto tão feliz e tão triste
Sinto uma alegria liberta e montanhas intransponíveis
Passeio na memória só pra ver de super close os teus olhos
O tempo parou e eu virei pedra
Meu coração sente somente estradas infinitas até você
E aí que morro de tristeza
Meu coração acorda acelerado, radiante e entusiasmado
E aí que explodo de alegria

A paz é verde
O sol é verde
Os pássaros são verdes
A lua é verde
O ar é verde
A euforia é verde
As estrelas são verdes
A alegria é verde
A água é verde
A paixão é verde
As rosas são verdes
O fogo é verde
A aurora é verde
O ponte é verde
O coração é verde
A sanidade é verde
A tua boca é verde
O teu nariz é verde
O teu cabelo é verde
A tua sobrancelha é verde
Os teus cílios são verdes
Os teus olhos são as minhas lentes
Onde tudo congelou ao me petrificar, me faz ver o mundo através do brilho dele.

Leandro Borges

Um comentário:

almadascousas disse...

Verde é a cor! Concordei.. ;D

Creative Commons License
Poesya, não burguesia! by Leandro Bastos Carneiro Borges is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License.
Based on a work at poesyas.blogspot.com.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://poesyas.blogspot.com/.