Seguidores

8 de out de 2010

Espírito Guarani

É uma flor guarani brilhante.
Encanto.
Vento.
Coragem.
Na mata selvagem, corre.

Desperta natureza.
Fala doce e olhar de mel.
Afaga suave.
Olhos de jabuticaba.
Hálito de papaya.
Dedos delicados como a flor do cerrado.

Banhos de riachos.
Gota cristalina.
Cascatas e cachoeiras.
Caiporas e capoeiras.
A beira do rio
Cantam e adormecem.

A beira do fogo
aquecem e despertam.
Seguem o canto do Irapuru.
Nuvens coloridas e passos suaves.
Pés e corações alados.
Voam enfeitiçados; mergulham na floresta.

Leandro Borges

Um comentário:

o menino viajante disse...

Coisa fina a poesia, belo tema.
A nivel de semelhança tenho uma "figurinha para trocar"
http://omeninoviajante.blogspot.com/2010/08/lobo-guara.html
Abraço
Roberto Ochoa

Creative Commons License
Poesya, não burguesia! by Leandro Bastos Carneiro Borges is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License.
Based on a work at poesyas.blogspot.com.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://poesyas.blogspot.com/.