Seguidores

13 de ago de 2011

Garôo-te

Agora que eu percebi a beleza da garôa
ela é linda
leve
à toa.

Partículas
dançam
pontilham brilhantes;
ventos de diamantes.
Peroleiam a minha face
pequeninas multi-estrelas reluzentes.

Porque metade de mim é sentimento
------ metade de mim é garoa.

Sigo
suave
sigo.

Eu molho-te
-- desvairio-te
-- liberto-te
-- garôo-te.

Agora como poucos vagalumes
seguem.

Caem garoas
Garoas caem!

Leandro Borges - 17/07/10

Nenhum comentário:

Creative Commons License
Poesya, não burguesia! by Leandro Bastos Carneiro Borges is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License.
Based on a work at poesyas.blogspot.com.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://poesyas.blogspot.com/.