Seguidores

16 de jan de 2010

Ponte de diamante


Meu coração explode em mil emoções.
É de uma constelação que faz transbordar meu peito
Eu te tenho tão perto, tão perto...
É indescritível o sentir ao teu lado,
É como se a vida fosse concentrada nesse momento.
Mas eu não posso evitar (seria como tentar conter a chuva)
o mar se agita, se agita tanto (como brumas de mil leões)
que brotam as minhas lágrimas e correm num rio.
Em um rio imenso e sem fim, vagam como águas levianas.
Eu vejo nos teus olhos que me queres de um bem...
Um bem tão bem quanto o meu bem querer?
E isso não seria o que mais se busca?
Quando os sentimentos se correspondem mutuamente.
O caminho que eu encontrei pro teu coração
haviam tantas estrelas, uma lua tão esplendorosa.
Eu busco cada curva, cada flor do teu canteiro cheio de vida,
o teu âmago, a tua verdade, as tuas estrelas
e conhecer os teus ruídos e os redemoinhos.
E aí eu começo a te ver mais perto ainda
e vejo que queres voar, teu desejo de voar é tão grande!
Como posso eu desejar algo contra esse desejo sublime?
Também vejo a quimera do teu passado...
Que tenta roubar as tuas asas
e tenta soterrar de tanto esbravejar.
Mas tudo isso não será capaz de apagar a tua estrela.
E ela é tão forte, és tão terna; de um carinho.
Eu fico com a alma aberta, com o coração saltitando alto.
A ligação que sinto entre nós é de uma leveza.
Tem a beleza por ser sincero e sutil.
Vivo cada instante, e sou gratificado
ao fruir todas emoções desse encontro.
Não por acaso o meu mundo e o teu se cruzaram.
Assim como a rosa que brota a meia noite,
a gestação da leoa e o nascer das estrelas.

Eu busco com o tempo, o tempo soprar
saber dar ao tempo o conhecer
e cada tempo que compartilho contigo
cada segundo são dez
cada beijo um mantra
cada risada que damos
nasce um rosa astral.
O perfume que exala da tua alma
confirma que já sentia antes dessa vida.
Busco construir uma ponte de diamante
(entre as nossas almas contruí-la)
firme, inquebrável, linda e leve.

Leandro Borges - 21/12/09

Um comentário:

Marieta disse...

Adorei! Gosto do que tu escreve

=]

Creative Commons License
Poesya, não burguesia! by Leandro Bastos Carneiro Borges is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License.
Based on a work at poesyas.blogspot.com.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://poesyas.blogspot.com/.