Seguidores

1 de abr de 2008

Amor - Amores - Furta-cores

As tuas asas foram feitas para irradiar o leve brilhar.
Teus rastros no ar fazem brotar os aromas doces ao ar.
Laranja.
Rosa.
Ar.

Espalha pelo chão as estrelas dos teus olhos e derrama o teu amor.
Queima.
Amor.
Queima.
Paixão.
Queima.
Coração.
Arde.
Flor.
Arde.
Emoção.

Aceita a minha lenha e o meu fogo.

Incendeia.
No esconderijo do teu desejo eu roubo um beijo.

Boca, face, suor, frio e calor.

Há uma borboleta a transitar pela nossa união.
Passeia de um a outro coração.

Milhares reluzem um milhão de cores furtadas das nossas almas.
A cada desabrochar de olhar a cada dia na alvorada te dedicarei.
A cada dia, cada amor, cada cor, somado-te dou os meus amores.
Furta-cores.

Vermelho.
Rosa.
Laranja.
Amarelo.
Verde.
Azul.
Violeta.

Bate o coração multicolorido.

O dia e a noite vêm e vão em paz.

Leandro Borges

Nenhum comentário:

Creative Commons License
Poesya, não burguesia! by Leandro Bastos Carneiro Borges is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License.
Based on a work at poesyas.blogspot.com.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://poesyas.blogspot.com/.