Seguidores

9 de ago de 2007

Tulipa Negra


Quão especial és ?
Por entre outras moças do campo
és tu a que traz a beleza negra.

Uma escuridão feliz completa e plena.
Um vibrante olhar inebriado de caldas de luz.
Vem no semblante o teu olho escuro.

Uma flor que se destaca na multidão.
Presença de força, garra, sutileza e leveza.

O abrilhantar dos olhos negros sorriem.
Trouxe a tua primavera em pleno inverno.
Teu olhar aquece em púrpura atmosfera.

Um jeito doce e carinhoso de ser.
Tulipa negra, és de maior destaque:
a mais bela tulipa do campo.

Os sabores no ar que exalas
em doces notas falas, canta e encanta.
Teu encanto primaveril por demais feliz.

Deixe olhar te por mais um triz.
A intenção esconde e revela: teu bis.

Leandro Borges - 09/08/2007

6 comentários:

Amanda disse...

lindo lindo lindo....
na verdade fiquei sem palavras para isso que tu escreveu!!!
s� dizer que � belo por demais lee!!! ;*

Graça Carpes disse...

As Tulipas, sempre lindas.
:)

Leandro Borges disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
gisele disse...

as outras tulipas que morram de inveja dessa aí... =)

julyannadumont disse...

'~E que sua poesia seja eterna,
Meu pequeno grande'~

Inspiração².
:)

Phyhernandes disse...

Oi!
Primeiramente obrigada por postar no meu blogger!
Segundo: Esta ai a prova viva... O argumento mais convincente de não gostar de rosas hehehe
No mais: Lindo poema... Tu escreves com muita suavidade!
Parabéns pelo blogger.

Tb voltarei mais vezes!

Creative Commons License
Poesya, não burguesia! by Leandro Bastos Carneiro Borges is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License.
Based on a work at poesyas.blogspot.com.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://poesyas.blogspot.com/.